Você sofre com a queda de cabelos?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Rate this post

cabelos

Estudos sobre a desnutrição e desordens alimentares já comprovaram a relação entre a nutrição e a saúde dos cabelos. A carência de nutrientes está diretamente ligada ao retardo do crescimento do cabelo, conhecida como fase anágena, e com o aceleramento da queda dos fios, a chamada fase telógena. A má nutrição ainda pode influenciar na estrutura e na coloração das madeixas.

O cabelo é constituído de diferentes nutrientes, destacam-se as proteínas (alfa- queratina), ferro, enxofre, cobre, zinco, iodo, vinte diferentes tipos de aminoácidos, lipídios e água. A alopécia, queda de cabelo, pode estar associada a falta de proteínas, colágeno hidrolisado, silício, vitamina C E B12, zino, ferro, ácidos graxos essenciais (como os ômegas), biotina, selênio, cobre e a água.

Os tipos de alopécia, descritas na literatura, que podem estar associadas a questões de cunho nutricional são: a alopecia areata, andrôgenica e eflúvio.

A alopécia areata é a perda de cabelo de forma intensa e muito rápida, em áreas localizadas ou no corpo todo (alopecia areata universal). Está vinculada ao sistema imunológico, e acomete principalmente pacientes que sofreram traumas emocionais. para tratar este tipo de alopécia, a terapia nutricional deve se basear na modulação do sistema imune, verificando se o paciente possui alergias ou intolerâncias alimentares, bem como corrigir a disbiose e diminuir a permeabilidade intestinal, e aumentar o consumo de ácidos graxos ômega 3, glutamina, arginina e probióticos e as vitaminas A, E e C.

Já a alopécia androgênica, mais conhecida como calvície, é causada pelo di-hidrotestosterona (DHT – hormônio masculino produzido por homens e mulheres) que atua nos folículos pilosos, diminuindo a fase anágena e catágena (crescimento dos fios), tornando o cabelo mais fino, curto e menos pigmentado. O tratamento é feito por meio de suplementação de nutrientes importantes para a formação da queratina capilar e de nutrientes inibidores da 5 alfa – redutase. O chá verde, o óleo de abate e de o óleo de semente de abóbora são excelentes inibidores do 5 alfa-redutase.

A Alopécia difusa, ou o eflúvio telógeno, é caracterizado pela maior perda de cabeço durante a fase de crescimento capilar, ou fase telógena. É muito comum no pós parto, pós lactação, pós cirurgia bariátrica ou estados nutricionais debilitados e emagrecimento em excesso sem acompanhamento nutricional. Para reverter o quadro do eflúvio podem ser utilizados o silício estabilizado em colina, pois promove aumento da elasticidade e espessura do fio capilar e aumenta a resistência à quebra, o colágeno hidrolisado (em paciente veganos pode ser utilizado proteínas vegetais) e as vitaminas B3 e B que potencializam a formação da queratina. A taurina e o chá verde também podem ser utilizados uma vez que melhoram a microcirculação do couro cabeludo.

Alguns ALIMENTOS não devem fazer parte do cardápio de quem sofre com a queda de cabelo, tais como a cafeína, álcool, alimentos ricos em açúcar e alimentos pro-inflamatórios: gorduras saturadas presente nas carnes gordas e lacticínios, as gorduras trans, encontradas em alimentos industrializados e fritos, e a gordura satura, pois esta propicia a diminuição da globulina que pode levar ao aumento do DHT.

Saiba mais

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

6 + catorze =